sábado, 27 de outubro de 2012

Uma grosa mais um

Uma grosa mais um.

Sábado agora vi um filme do Truffaut chamado O quarto verde. Nele, o autor cultua seus mortos. Em um determinado momento ele diz que chega-se a uma certa idade em que conhecemos maior número de mortos do que de vivos.  Fiquei pensando nisso.

Coincidentemente, na Management TV, um cientista quer ser imortal. Para tanto, além de cumprir o que todo mundo já sabe para se viver melhor, toma 250 comprimidos de suplementos diários, 8 a 10 copos de água e 6 xícaras de chá verde. Fiquei pensando em que horas ele faz suas pesquisas, pois deve passar a maior parte da vida fazendo xixi. Será isso vida?
Ele quer preservar o seu corpo quando morrer, se for morrer apesar de tantos cuidados, de maneira que seja ressuscitado quando for possível.  Brrr...

Sei que existe o projeto Matusalém na Inglaterra e também li uma reportagem a respeito. Acreditam que quem nasce hoje já terá a chance de viver durante mil anos..
Mil anos..A primeira coisa que passa pela minha cabeça é que não será para todos, pois a superpolação seria caótica. Também não teríamos mais crianças no mundo.. um mundo sem crianças! Que tristeza! Guimarães Rosa diz lindamente “uma criança nasceu! O mundo tornou  a começar”. E não é?

Visto isso, comecei a contar os meus mortos. Não qualquer um, apenas aqueles que sabiam meu nome, que conversavam comigo, para quem eu também seria contabilizada se estivesse no mesmo pavilhão do manicômio que eu. E cheguei ao número 144. Muita gente.  4 suicidas, 5 desastres de carros, 5 cancer na juventude, 1 por gás durante o banho. O resto de morte morrida, idade, doenças da idade, coração etc. Mas aí, fico sabendo que um rapaz de 30 anos, filho de uma amiga, se foi esta semana. Coisa estúpida. Pneumonia.Um artista. Tocava as coisas do Tom. Deve estar lá em cima com seu ídolo trocando chapéus. Então, uma grosa mais um...

E eles me fazem falta. Todos eles. Fernando Pessoa estava errado. A sombra fútil chamada gente faz falta sim! 

Mil anos? Sem mortes, doutor? Ah! as estradas estarão mais seguras e todos nos preocuparemos mais com a saúde. Tomando 250 cápsulas por dia? Não vale, doutor, não vale. 
Mas,se eu vivesse mil anos? Teria tempo de completar o meu projeto de ler todos os livros que já foram escritos no mundo! Aprenderia piano e cantoria. Faria faculdade de veterinária e botânica! montaria uma editora de livros infantis. Abriria um canil para proteger todos os cães perdidos que por aqui passassem. 
Hum.. esqueci de um detalhe: grana!

E você? o que faria se vivesse  mil anos? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário