domingo, 14 de outubro de 2012

Homens, mulheres e amor

Há muito tempo que não escrevo sobre o tema. Na época do BBS era um dos meus prediletos. Achei que já tinha falado tudo o que havia. E, se eu não tinha, zentos livros, zentos filmes o tinham.

Mas acontece que ainda vejo a infelicidade e a incompreensão na internet. E amigas ainda sofrendo "o que você acha? ele vai me ligar? fiz bem?" Então resolvi voltar ao assunto.
Também notei que quem fala sobre o assunto é, em geral, quem não entende nadica de nada. São os infelizes. Daí, não adianta. 

Antes, lembro, que estou falando sobre homens e mulheres urbanos, viáveis, normais. Claro que a Vera Fisher tem uma história diferente pra contar! Claro que o Danny de Vito também tem. Falo sobre a gente, os ok, bonitinhos até em certos dias. Normais. Não a bailarina. Nem o nerd. O nerd se casa  e se casa cedo. 

E urbanos, e classe média. Os ricos são diferentes. Os pobres também, pois os extremos não tem regras. Os primeiros fazem as próprias regras, os segundo, seguem as que podem. 

Então, vamos lá. 

Recentemente vi dois filmes que chegavam perto da verdade e ouvi do comediante Chris Rock outra verdade. Mas o comediante é levado na piada e  os filmes queriam um final feliz, e não é assim que a vida gira.Afinal,   a vida não nos dá finais felizes : a gente é que tem que fazer o nosso único  e pessoal final feliz. 

Então, didaticamente, os pontos importantes:
1-    Homens e mulheres são diferentes. Se você mulher quer um homem , lembre-se de que ele não vai baixar o assento da privada. Em verdade e verdade vos digo, se você quer um que o faça, e exigir isso do namorado, em breve você estará de saco cheio dele. Homens não baixam o assento e ,pasmem: da mesma forma que  a gente se chateia por que o assento está levantado, eles se chateiam porque está abaixado! Vale para os dois.
       Homem, se você quer realmente uma mulher, lembre-se que a gente costuma contar a nossa vida para a moça da caixa da padaria. Mulheres falam da sua própria vida! A gente pode segurar a onda por educação, mas somos assim. Se não quer que a gente faça isso, você vai ser infeliz. Aceite. Nós somos assim, a gente vai comprar um simples sabonete no supermercado e já estamos conversando com a pessoa que estiver ao nosso lado: pois é, eu estava com a pele seca,  e nada adiantava, aí uma amiga me disse.....
2-    Visto isso, a segunda parte, a respeito dos homens. O filme Ele não está tão a fim de você fala isso muito bem. Em geral, o cara se empolga, se apaixona, te manda flores , aí vocês transam, ele se empolga novamente e.... depois de um mês já cansou. Já quer outra! Não adianta tentar entender ah.. mas ele disse que no Natal eu iria com ele para Maceió... e nós estamos em Março! ele me trouxe esse ovo farbegé para a minha coleção.. Sim, ele fez isso e não está mais a fim de você! depois desse mês, ele pode até voltar a te procurar pra uma noite só. Mas é só isso. 
Escreva no caderno, lição de casa, escreva dez vezes: homens querem todas as belas mulheres do mundo. 
E não vão cansar enquanto isso não acontecer. 
Ah! e isso não é errado! não é vício, doença, falta de caráter, não!! A gente também seria assim se nos deixassem!!!  (ah.. discorda? ok, então pense no george clooney, brad pitt e em que mais você quiser, em fila, te esperando com flores e sem perigo de nada! você não vai adoecer, engravidar, ser chamada de promíscua, ser condenada por deus.. não, só usufruir. Então? os homens são assim. Bom pra eles! )

- Nós queremos o príncipe encantado, e não qualquer um. Então, como o príncipe é raro e um só, acabamos nos contentando com arremedos de príncipe. E aí, o que acontece? o romance termina e a admiração que nutríamos pelo parceiro dança. Aí viramos a chata. Reclamamos dele, fazemos pouco dele , que se atrasou, que ronca, que vê o jogo com a mão na cabeça.. não importa. Aquele cara com quem você se casou virou um chato, e, sabe porquê? como diz o comediante He was not your first choice!!, traduzindo, ele não era a sua primeira escolha, não era seu príncipe. O cara que você queria de verdade era aquele do colégio, lindo, alto, um pouco sacana, mas que olhava nos olhos , tocava violão, e ainda ia pro colégio de moto, era o chefe do grêmio, protegia os fracos e sabia brigar.  Mas... ele não estava a fim de você, aí ficou-se com o mais ou menos.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário