segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Três filmes



Vi os três na TV.
Agora, tenho tido a tendência de gostar de filmes sobre velhos, sobre a vida dos idosos, assim, dei de cara com o filme LONGE DELA. Julie Christie.. sim, Julie Christie é velha! Julie é uma senhora com alzheimer e pede para o marido saudável interná-la em um asilo. 
Ele a ama.. 
ele não quer..
ela quer..
ela vai. 
Como ele tinha sido um marido que pulava cerca no início do casamento, chegou a achar que a mulher não estava doente, era fingimento para puni-lo, veja só. 

Mas claro que não era, e, no asilo, Julie começa a se interessar por um belo coroa doente como ela. 
O marido tem ciúmes.. e o marido deve entender a situação e saber aceitar e é tudo muito humano, sensível, bonito.

Fiquei com inveja do asilo. Deve ser caríssimo...

Depois assisti a Panic. O ótimo ator william Macy é filho de Donald Sutherland... sim, esse mesmo! o simpático médico de Mash! é.. o tempo passa.  Mas ó! ele é um matador profissional treinado pelo pai em um negócio organizado pela mãe! que família legal, hein?
Ele não quer continuar a ser assassino, tem um filhinho pequeno, uma mulher legal às pampas, a ótima Tracy Ulman, e tem uma paixão pela jovem Neve Campbell.  E é correspondido, veja só.

E seu pai e chefe o manda matar o analista.. aí o embroglio é total, e a gente vai entendendo que aparência sã os maus e loucos tem.. 

Não pode acabar bem, né? mas há esperança pelo menos pro filhinho dele que devia ganhar um oscar todo dia..

E ontem.. ah.. ontem nada teve de ficção, foi Miral.
Palestina, Israel... Jerusalém, faixa de Gasa.. 
História real. Uma senhora palestina , um dos rostos mais bonitos do cinema ao meu ver Hiam Abbass,  ótima atriz (depois que fez a Nossa Senhora no filme do Mel Gibson , Nossa Senhora abandonou seu rosto oval e olhos claros para ter o rosto de Hiam)  dedicou sua fortuna e sua vida para acolher os órfãos.  Um colégio para as crianças.. e nele, a jovem Miral , filha de um estupro , foi educada e virou militante, como a tia tinha sido. 
A princípio achei o filme chato, pois achei que era "arte pura" aquele tipo de filmagem pretensiosa, mas não.  A filmagem do início era para incomodar mesmo. Para ser ruim, pra gente fechar os olhos não por estar vendo algo horrível mas por estar sentindo. Depois que a gente vê a imbecilidade humana, aí a camera sossega . E tudo se modifica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário